Notícias

Paranaguá Saneamento lança pedra fundamental da ETE Cominese

Nesta sexta-feira (17/8), a Paranaguá Saneamento realiza a cerimônia de lançamento da pedra fundamental da obra da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Cominese. Durante o evento, a companhia apresenta o plano de investimentos e o cronograma de obras para a implantação do novo sistema de esgotamento sanitário da cidade e detalha a tecnologia a ser aplicada na nova instalação.

O Sistema Cominese inclui a coleta e o tratamento dos esgotos domiciliares em 18 bairros: Jardim Paranaguá, Parque Agari, Parque São João, Vila Divinéia, Vila dos Comerciários, Jardim Jacarandá, Jardim Ouro Fino, Colônia Santa Rita, Vila do Povo, Jardim Paraná, Vila Garcia, Jardim Esperança, Vale do Sol, Porto Seguro, Vila São Carlos, Vila São Jorge, Labra e Embocuí. Os investimentos beneficiarão 40 mil pessoas.

Até o final de 2018, serão destinados R$ 31,5 milhões à construção do novo sistema que, além da ETE, prevê a implantação de 25 estações elevatórias de esgoto, cerca de 100 km de rede coletora e aproximadamente 10,5 mil ligações de domiciliares. Segundo o plano de metas aprovado, a obra da ETE Cominese estava programada para junho de 2020, mas com o início antecipado da construção, sua operação está prevista para ter início ainda neste ano.

“Com a construção do Sistema Cominese alcançaremos a marca de 90% de coleta e tratamento de esgoto domiciliar no município”, comemora o diretor-geral da Paranaguá Saneamento, Luis Afonso Bazzo. “A ampliação dos serviços de esgotamento sanitário coloca Paranaguá em posição de destaque no ranking das cidades mais saneadas no Brasil, já que a média nacional de tratamento é de apenas 42,67%, segundo dados do Sistema Nacional de Informações sobre o Saneamento (SNIS)”, completa.

De acordo com o diretor operacional, Antonio Hercules Neto, com o início de operação do Sistema Cominese, o índice de tratamento de esgoto na cidade irá saltar dos atuais 70% para 90%. “Os benefícios para a cidade são inegáveis. O tratamento de esgoto, além de contribuir com a preservação dos recursos naturais da região, reduz a ocorrência de doenças de veiculação hídrica, proporcionando mais saúde e qualidade de vida para a população parnanguara”, destaca.

Tecnologia
A ETE Cominese conta com o que há de mais avançado em termos de tecnologia de tratamento de esgoto. O processo físico-químico da estação, aliado à tecnologia europeia de filtro biológico em colmeias dispostas em um tanque elevado, diminui a carga orgânica cinco vezes mais rápido que nos sistemas convencionais. Esse processo de filtragem combinado com a eliminação dos gases na entrada da estação contribui ainda para a redução de odores no processo.
Outros diferenciais da tecnologia empregada na ETE são a eficiência energética - o consumo de energia na estação é 80% menor em relação aos sistemas convencionais - e a construção modular, que permite que o tempo de implantação seja muito rápido e proporciona que a necessidade de área para construção seja menor.

Outras Notícias

  1. Sipat nas operações da Iguá

    28 de novembro de 2017