Notícias

Georrefenciamento e combate a perdas marcam saneamento nos 39 anos de Colíder

Acompanhando o cenário de crescimento de Colíder, a concessionária responsável pelos serviços de saneamento do município celebra o aniversário de 39 anos da cidade com ações que possibilitam pleno cumprimento do Plano Municipal de Saneamento Básico. A Águas Colíder destaca o projeto de georreferenciamento e combate às perdas como medidas importantes para a rotina da comunidade. As iniciativas visam o crescimento dos índices de tratamento e qualidade do serviço prestados.

Consciente da importância do saneamento na vida dos colidenses, a concessionária iniciou estudos de investimento baseados no Plano Municipal de Saneamento Básico, elaborado pela Universidade Federal de Mato Grosso, a UFMT, e concluído este ano. A companhia prevê que os resultados das análises nos sistemas apontem os investimentos necessários para atendimento à população.

“Operar o saneamento não é uma tarefa simples. Ao longo do ano a companhia direcionou seus investimentos a fim de acompanhar o crescimento do município. Estamos contentes em participar e comemorar mais um ano de Colíder. Podemos apontar os projetos de georreferenciamento e combate às perdas como ações significativas para o aniversário de Colíder. Afinal, essas ações proporcionaram a curto, médio e longo prazo melhorias no serviço entregue à população. Ações que refletem no dia a dia de cada morador e impactam, diretamente, a qualidade de vida da população”, afirma o diretor operacional da Iguá Mato Grosso, André Silva.

A Águas Colíder intensificou campanhas de conscientização em prol da sustentabilidade, consumo consciente e otimização dos sistemas de água e esgoto. Já o projeto de georreferenciamento tem como foco a atualização e levantamento da base cadastral do sistema. O resultado da ação indica, com assertividade, as necessidades de infraestrutura para aprimorar o serviço prestado pela companhia.

Além do georreferenciamento, a Águas Colíder também iniciou outro significativo projeto em 2018, o da modelagem hidráulica do sistema de abastecimento de água e esgotamento sanitário. A ação envolve o reestudo da capacidade atual do sistema produtor e distribuição de água e do sistema de coleta e tratamento de esgoto, e tem como objetivo apontar os investimentos estruturais necessários.

Tanto a modelagem hidráulica quanto o georreferenciamento encontram-se em fase final. A previsão da companhia é que ambos projetos sejam lançados em um evento, no início do próximo ano, em comemoração aos 40 anos do município.

Outras Notícias

  1. Sipat nas operações da Iguá

    28 de novembro de 2017