A importância da água

Para a Organização das Nações Unidas (ONU), a água é um fator essencial para garantir o direito das pessoas à saúde e ao bem-estar. No entanto, segundo estudos oficiais, cerca de 780 milhões de pessoas em todo no mundo ainda vivem sem acesso à água potável.

Se, por um lado, o consumo de água ainda precisa crescer – e isso acontecerá com o avanço da universalização do atendimento e com a expansão populacional –; por outro, deve-se ter em mente que estamos falando de um recurso natural finito, que precisa ser utilizado com sabedoria.

A água doce, aquela que pode ser consumida pelas pessoas, representa hoje apenas 3% das reservas mundiais. Do total existente, 2/3 (2%), está retido na Antártida, sob a forma de gelo.

Isso significa que apenas 1% da água doce está disponível à população, em rios, lagos e represas. Ainda assim, é um volume grandioso. Mas, se não houver cuidado com o uso, corre-se o risco da ocorrência de crises frequentes de escassez, agravadas, por exemplo, em períodos de seca.

É alarmante observar como o ciclo da água (que faz com que os recursos hídricos utilizados voltem aos reservatórios por meio das chuvas) tem sofrido, ao longo das últimas décadas, alterações significativas por conta da ação do homem, diminuindo a sua disponibilidade. Da mesma forma, vale destacar que a degradação dos mananciais e o uso irracional da água têm comprometido cada vez mais o abastecimento das cidades.

Todos – governos, agentes econômicos, participantes do setor de saneamento, população – têm um papel importante a desempenhar para que a água esteja disponível na quantidade adequadas às múltiplas necessidades. 

Agua Mundo1

Agua Mundo2