Paranaguá Saneamento apresenta seu plano de ação

Paranaguá, 25 de outubro de 2018 - A Paranaguá Saneamento apresentou, nesta quarta-feira, 24 de outubro, o seu plano de investimento para os sistemas de água e esgoto de Paranaguá e toda a estrutura da empresa. Gustavo Guimarães, presidente da Iguá Saneamento (controladora da concessionária), Afonso Luis Bazzo, diretor geral da Paranaguá Saneamento e Antônio Hércules, diretor da Paranaguá Saneamento, demonstraram toda a capacidade financeira e credibilidade da companhia para realizar o plano de investimento de R$ 132 milhões nos próximos cinco anos. Esse aporte levará Paranaguá a ser a primeira cidade do Paraná e uma das primeiras do Brasil a ter coleta e tratamento de esgoto universalizados.

“A Paranaguá Saneamento está 100% dedicada a oferecer o melhor serviço à população. Nosso compromisso é com a qualidade da água e com a coleta e o tratamento de esgoto. Temos acionistas e gestores comprometidos com os mais altos níveis de governança, de compliance e de sustentabilidade. Paranaguá chegará em 2021 com coleta e tratamento de esgoto universalizados”, destaca Guimarães.

Hércules ressaltou que, em 2018, a concessionária investirá R$ 47 milhões em Paranaguá. Só na construção do Sistema Cominese, serão R$ 31,5 milhões. A obra será concluída em novembro, com a implantação de 23 km de rede, com novas ligações domiciliares e automação do sistema. O projeto prevê a construção de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), a implantação de 25 Estações Elevatórias de Esgoto e a instalação de 10.500 ligações de redes domiciliares, beneficiando mais de 40 mil pessoas. Com isso, o índice de coleta de esgoto da cidade saltará de 72% para 90%, acima da média nacional, que gira em torno de 50%. O restante dos investimentos foi direcionado à melhoria, à modernização e à ampliação dos sistemas já em operação.

Os executivos da companhia também demonstraram todo o controle pelo qual passa a água que chega às torneiras da população parnanguara. “Realizamos mais de 100 mil análises por ano, para garantir água de qualidade. Nossa água supera todos os padrões de qualidade exigidos pelas autoridades competentes. Esse cuidado demonstra nosso compromisso com a cidade e seus habitantes”, afirma Hércules. O gestor destacou ainda os principais fatores de contaminação da água após o tratamento. “Entregamos água com qualidade para nossos clientes. No entanto, todo esse trabalho é perdido se a caixa d’água estiver suja e contaminada. É fundamental que a limpeza seja feita pelo menos a cada seis meses. Além disso, temos três mil poços clandestinos, cerca de 2.300 lotes invadidos e centenas de ligações irregulares.”

Guimarães também abordou a questão das tarifas de água e esgoto em Paranaguá. O executivo demonstrou como é feita a composição tarifária, explicitando os elementos que impactam diretamente no valor da conta de água e apresentando propostas que podem reduzi-la em um futuro próximo. Guimarães disse ainda que uma parte relevante da população parnanguara estaria apta à tarifa social, mas não exerce esse direito. “O número de famílias beneficiadas pela tarifa social infelizmente vem caindo. Eram 600 famílias, hoje são apenas 500. Pelos indicadores sociais do município, até 7 mil famílias teriam esse direito. É preciso que essas pessoas procurem a companhia para dar entrada no pedido de tarifa social, para que as os mais vulneráveis tenham uma redução significativa em suas contas de água no curto prazo”, finalizou o executivo.

 

 

Outras Notícias

  1. Qualidade nos serviços

    13 de abril de 2018

  2. Caminho da água

    22 de março de 2018

  3. Suspensão de Liminar

    5 de fevereiro de 2018